Imprimir esta página

Motivos pra comemorar Santa Teresinha

Caríssimos ouvintes...

 

Em meio a uma vasta programação, os alunos, professores e Missionárias de Santa Teresinha, comemoram hoje, o dia de Santa Teresinha, a padroeira do Instituto Santa Teresinha e também das Missionárias que levam o mesmo nome. A programação começará às 8 horas com a celebração da Santa Missa na Catedral, para os alunos, professores e para os Pais dos Alunos. A seguir acontecerá uma recreação para os alunos do Instituto Santa Teresinha; à tarde, às 16:30, D. Miguel celebrará uma Missa para as Missionárias.

A Festa de Santa Teresinha será completada com a abertura dos jogos internos daquele educandário, contando com uma programação cuidadosamente elaborada a ser desenrolada no Ginásio de Esportes do estabelecimento de ensino. Esta então é a festa interna da família Santa Teresinha; alunos, professores, pais e Missionárias. O espelho humilde da Jovem Santa Teresinha, ou Santa Teresa do Menino Jesus, fez com que D. Eliseu a escolhesse para ser ela também a padroeira da congregação que ele estava propenso a fundar aqui.

D. Eliseu, sentindo a distância dos povos desta região e o número reduzido de sacerdotes, sentiu a necessidade urgente de fundar uma congregação de freiras que aliada a ele, pudesse levar mais longe a palavra de Deus e a devoção à Virgem Maria, da qual ele (D. Eliseu) era devoto ardente. Primeiro apareceu o Instituto Santa Teresinha, para logo depois aparecer também neste torrão, as Missionárias de Santa Teresinha. D. Eliseu realizava seu sonho, ao lado daquelas jovens que deram SIM, e partiram para a luta. 

O número de religiosos aumentou e o nome da Congregação ultrapassou as fronteiras, chegando à Itália e África sem falar nas várias residências pelos diversos Estados do Brasil. Foi fundamental o esforço de D. Eliseu, seguido de perto pela Superiora Geral da Congregação, Irmã Edith Almeida. Temos então bons motivos para comemorar fervorosamente este dia de SANTA TERESINHA.

 

Celso Leite em 01 de outubro de 1987

Lido 82 vezes