Imprimir esta página

O Santo Casamenteiro Destaque

1

Caríssimos ouvintes...

Comemora-se hoje o DIA DE SANTO ANTÔNIO, o popular SANTO CASAMENTEIRO em tempos de festas juninas. E, é sobre este extraordinário e louvado Santo que vamos falar... Santo Antonio de Pádua nasceu em Lisboa em 1195 e morreu nas vizinhanças da Cidade de Pádua, na Itália em 1231, daí o seu nome, Antonio de Lisboa ou de Pádua, foi batizado com o nome de Fernando. Ainda jovem entrou na ordem dos Cônegos Regulares e fez seus estudos filosóficos e teológicos em Coimbra onde foi ordenado Sacerdote.

Tinha uma inteligência aberta, um coração ardente de zelo desejando se engajar em algo importante. Naqueles anos apareceram em Portugal os primeiros frades franciscanos que abriram um convento e Antonio sentiu arder em seu coração um grande desejo de pregar o evangelho e decidiu entrar nas fileiras dos franciscanos. E, assim, em total pobreza, vestido com o seu austero hábito, viajando a pé, Antonio percorria as estradas do mundo levando a mensagem de Deus. Chegou a ir até o Marrocos, mas ficou doente e voltou à Pátria, mas seu navio, diante de uma tempestade foi bater às costas da Sicília, Itália, de onde tomou rumo para Assis onde se encontrou com o fundador dos Franciscanos, São Francisco de Assis.

Encarregado por São Francisco de Assis, Santo Antônio lecionou Teologia em Bolonha, mas ficou pouco tempo no cargo, pois o seu desejo era catequizar o povo na sua maioria hereges. Foi eleito o provincial dos franciscanos do norte da Itália com apenas 26 anos de idade. Continuou o seu apostolado da Palavra até a sua morte aos 36 anos de idade. Mas, era tanta a sua celebridade, sua fome de pregador milagroso que, dez meses depois de sua morte foi elevado às honras dos altares e mais tarde recebera da Igreja o glorioso título de Doutor.

De fato com o decorrer do tempo, Santo Antonio foi alvo de devoções e o folclore brasileiro e italiano é rico em alusões aos poderes milagrosos do Santo, em questão de casamento, de reencontro de coisas perdidas etc... Mais importante que tudo isso é a caridade para com os necessitados, feita em honra de Santo Antonio, através da instituição conhecida de "Pão de Santo Antonio" que é um gesto que perpetua o espírito de caridade para com os pobres, tão generosamente vivido pelo nosso Santo. Salve Santo Antônio, O Santo Casamenteiro...

Celso Leite em 13 de junho de 1985

Lido 631 vezes