Antes e depois de Celso

1

Caríssimos ouvintes...

Em 24 de agosto de 2019 os Bragantinos foram surpreendidos com a notícia do falecimento de Celso Orlando da Silva Leite e no dia posterior, em meio as lágrimas, acompanharam seu sepultamento.

No inicio da noite, todos os radialistas da Fundação Educadora de Comunicação estavam calados, em profundo silêncio postados na sacada do prédio esperando o cortejo que conduzia o corpo de Celso Leite. Era sua última passagem em frente à Rádio Educadora para receber o adeus daqueles que eram considerados sua segunda família, prestara serviço por 39 anos, acompanhou o progresso da emissora, e tornou-se ao longo do tempo mais que um funcionário, era amigo, conselheiro, irmão.

Na Praça da Bandeira e arredores, uma multidão também aguardava a passagem, por alguns segundos antes do carro fúnebre ficar exatamente em frente ao prédio, a concentração de pessoas compactuou com o silêncio dos comunicadores e por alguns segundos, o único barulho que se ouvia era o da sirene do carro do órgão de segurança que se aproximava puxando o cortejo.

Os responsáveis por levar comunicação 24 horas por dia romperam o silêncio e aplaudiram, uma expressão de respeito àquele que é reconhecido como um dos maiores narradores esportivos de Bragança e do Pará.

Em seguida, os sinos badalaram chamando os fiéis à missa dominical da Catedral do Rosário. Nessa noite, a missa atrasou em razão de alguém que em vida não "admitia" atrasos.

A última passagem de Celso Leite em frente a rádio onde trabalhou por 39 anos, serviu pra dar vida física à transição mencionada no discurso que Dário Benedito (Historiador) havia feito algumas horas antes, sobre existir duas eras no Rádio Bragantino, uma antes e outra depois de Celso, um ano após sua partida constata-se exatamente o previsto.

Celso Leite foi alguém cujo talento serve de inspiração para os radialistas dessa e da futura geração de comunicadores que está surgindo, mas muito mais que um grande profissional do Rádio, foi um desportista, cronista, alguém que discorria sobre a vida com uma sabedoria brilhante, político - e um dos mais honestos, pai de família, exemplo de fé, grande amigo, alguém unânime nos ciclos sociais dos quais fez parte... O único e verdadeiro "Babá da Galera".


Em memória de Celso Orlando da Silva Leite. Crônica de Marcelle Pires escrita em 26 de agosto de 2019, alterada em 24 de agosto de 2020.
Lido 371 vezes

Acompanhe @f_educadora no Instagram

A Fundação

A Fundação Educadora de Comunicação é constituída por duas rádios, a Educadora AM (1390) e FM (106,7), uma emissora de TV (canal 30) e um site. Tem por objetivo promover para o povo bragantino uma programação que enaltece a educação, cultura, esporte e evangelização. São 58 anos evoluindo e inovando. (+)

 

Boletim

Deixe seu e-mail para ser avisado em primeira mão sobre novas notícias: