Diogão completa 30 anos

1

O Estádio São Benedito em Bragança do Pará surgiu por uma “sugestão política” em 1989. O radialista Celso Leite ao ser convidado pelo empresário e político José Diogo para disputar uma vaga de vereador nas eleições municipais, pediu a construção de um estádio com arquibancadas, que até então, só possuía dois campos de futebol: Pe. Expedito Machado (Paroquial) e Aluizio Ferreira (Bairro da Aldeia).

Promessa feita, promessa cumprida. A obra foi construída sob responsabilidade do engenheiro civil Antonio Diogo Couceiro, benemérito do Paysandu e amigo de José Diogo.

No dia 30 de setembro de 1990 o Estádio Diogão foi inaugurado com vasta programação. Na oportunidade o pároco e posteriormente bispo da Diocese de Bragança, Dom Luiz Ferrando, abençoou as instalações da nova praça esportiva. A banda de música Cantídeo Golveia (Furiosa) esteve presente juntamente com a Marujada que dançou o retumbão. Estudantes de várias escolas se apresentaram na pista olímpica.

Toda a imprensa da capital e dos municípios do nordeste paraense se deslocou até o Diogão para transmitir Remo x Paysandu, o maior clássico da Amazônia. De portões abertos, um grande público tomou conta das arquibancadas. O placar terminou empatado em 0x0.

O primeiro gol anotado no Diogão ocorreu na partida preliminar entre Seleção Bragantina x Seleção de Augusto Corrêa. O atleta Rudinho que atuava pelo Nacional da Vila de Aturiaí e que vestindo a camisa da Seleção de Augusto Corrêa chutou da intermediária e fez o primeiro gol no Estádio São Benedito. No entanto, o primeiro gol de atleta profissional aconteceu no dia 20 de fevereiro de 1993 (sábado), Bragantino x Independente de Belém. Aos 54 segundos de jogo, o zagueiro Tino, de cabeça, abriu a contagem entrando para a história do clube. 
Placar final: Bragantino 6x0 Independente. Os outros gols foram marcados por Rildon (2), Beto Torres (2) e Junior Uricica (1).

O Estádio passou por ampliação das arquibancadas para acomodar a numerosa torcida do Bragantino que se tornou a terceira maior força do futebol paraense. Os vestiários foram reformados e climatizados. 
O local serve também para jogos comunitários como parte da integração entre atletas da zona rural do município. O futebol amador tem seu espaço garantido.

Em 2019, foi inaugurada a Sala de Imprensa Celso Leite, localizada no Hall de acesso das cabines, numa homenagem ao narrador esportivo “Babá da Galera”, falecido no dia 24 de agosto do mesmo ano. 
Atualmente o Estádio São Benedito é mantido com recursos próprios de José Diogo e tem capacidade para 07 mil pessoas. Foi palco de jogos do Campeonato Paraense, Copa do Brasil, Copa Verde e Brasileirão da Série D.

Reportagem e fotos - Jota Bahia
Lido 158 vezes

Acompanhe @f_educadora no Instagram

A Fundação

A Fundação Educadora de Comunicação é constituída por duas rádios, a Educadora AM (1390) e FM (106,7), uma emissora de TV (canal 30) e um site. Tem por objetivo promover para o povo bragantino uma programação que enaltece a educação, cultura, esporte e evangelização. São 58 anos evoluindo e inovando. (+)

 

Boletim

Deixe seu e-mail para ser avisado em primeira mão sobre novas notícias: